1. As aulas de Julho são obrigatórias?

De acordo com as informações fornecidas na recepção ou publicadas no site, as aulas de Julho fazem parte integrante do ano lectivo do IF, que vai de 15 de Setembro a 15 de Julho. De 15 de Setembro até final de Junho as aulas seguem uma planificação regular, com suporte do livro de curso e culminando na segunda avaliação global com a entrega dos reports aos pais. Durante o mês de Julho as aulas não deixam de ser “a sério”, mas tentamos privilegiar skills mais práticos (sobretudo ligados à oralidade), tendo sempre em conta a idade, o nível e as necessidades específicas de cada turma. Há casos em que aproveitamos as aulas de Julho para revisões e consolidação da matéria (sobretudo em turmas com dificuldades básicas).

2. Como são organizadas as aulas de Julho?

Uma vez que os alunos não têm aulas no ensino oficial, têm mais disponibilidade de horário (manhã e/ou tarde). Tentamos concentrar todas as aulas do mês nas duas primeiras semanas, para evitarmos a altura tradicional das férias de verão. Os horários são publicitados previamente e, sempre que possível, tentamos oferecer mais do que um horário. Os alunos devem frequentar turmas de acordo com o seu nível. Faremos o possível por ir de encontro ao desejo dos alunos mas deverá sempre ter-se em consideração a viabilidade do IF (e professores). A planificação e orientação das aulas é da responsabilidade da Direcção Pedagógica do IF.

3. O que acontece se o aluno estiver ausente e não puder assistir às aulas de Julho?

Os alunos poderão assistir apenas a uma semana de aulas ou mesmo a aulas soltas, uma vez que a planificação pedagógica será feita com alguma flexibilidade. Os alunos que assistirem às aulas de Julho irão certamente beneficiar dessas aulas, mas se não puderem assistir não serão prejudicados em termos da planificação regular do ano lectivo.

4. Quem não puder assistir a algumas aulas de Julho tem outra oportunidade de o fazer noutras datas?

Infelizmente isso não é viável. Seria muito difícil repor as aulas, pois o IF tem dezenas de turmas diferentes e não existe disponibilidade em termos de tempo, pois estamos a falar do período que antecede as férias. Sempre que possível, tentaremos compensar os alunos ausentes (e eventualmente interessados) com um serviço extra de actividades devidamente acompanhadas, normalmente na segunda semana de Setembro.

5. Há alguma razão para o IF não abdicar das “aulas de Julho”?

Temos algumas razões, a principal das quais se prende com o facto de querermos manter ao serviço um grupo de professores muito habilitados e competentes, que aguardam (e merecem) o pagamento dos salários durante todo o ano. Nunca escondemos que a mensalidade de Julho nos ajuda a fazer face às despesas, mas achamos que esse esforço é compensado pela qualidade de ensino que só deste modo conseguimos manter. No entanto, sempre achámos que devíamos oferecer um serviço correspondente aos pagamentos efectuados. Ou seja, o mês de Julho é pago, mas os alunos têm direito às aulas correspondentes a essa mensalidade.